quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Entrevista - Diéssica Nunes Sales

Ela é estudante de Psicologia, e vive nas redes sociais.
Escreve principalmente romances, mas suas capacidades e influências podem tocar facilmente nos reinos da ficção, do drama e da fantasia.
E É UMA FOFA!
Em uma entrevista emocionante para o Blog, Diéssica Nunes Sales conta um pouco mais sobre si mesma, sobre seu livro (que chegará em breve às livrarias) e sobre seus Sonhos.



Sinopse do livro "O Despertar da Paixão", volume um da Trilogia Amanhecer:
Diferente de muitas garotas que conhece, Nicole aproveita seu tempo escrevendo. Também gosta de pintar, tocar violão e cantar. É uma garota cheia de sonhos e esperanças, mas sua vida não é tão doce assim: desde a infância enfrenta sérios problemas em casa, em especial com a mãe. O pai sentindo-se culpado ao ver o sofrimento da filha, deixa-a viajar nos finais de semana para ver seus amigos e se alegrar um pouco, nem que seja por dois dias. Em uma dessas viagens, Nicole conhece um jovem e badalado ator, Vitor, o qual apesar do mutuo interesse é rejeitado por ela. Mesmo com o orgulho ferido, Vitor não desiste de conquistar a garota. Conseguirá Vitor ajudar Nicole a superar seus problemas?

Para ver o Book Trailer, clique AQUI



“Acredito que temos que sair do “o governo não incentiva”, “o governo isso e aquilo”. Não que não seja dever dele fazer isso. Mas nós leitores, escritores, amantes de arte, cultura, etc, podemos começar a mudar isso.”


Dia de Leitor – Diéssica, como você ainda está começando a carreira, poderia se apresentar para os seus leitores. Quem é você? Quais são seus objetivos, seus hobbys, seus sonhos e seus medos?

Diéssica Sales - Eu sou uma garota cheia de sonhos, com muita vontade de viver e lutar pelo que desejo. Sou estudante de Psicologia, viciada em Harry Potter, louca por seriados, apaixonada por teatro, música e literatura. Tenho um violão chamado Harry, mas minha paixão mesmo é a escrita.
Objetivos... eu diria que é continuar sendo feliz. Mas minha definição de felicidade não é o que a sociedade prega pra gente. Pra mim, ser feliz é estudar e viver do que amo; poder compartilhar momentos legais com pessoas especiais, sofrer e conseguir seguir a diante, ter forças para passar pelas dificuldades e continuar sonhando.

Sonho em poder viver da literatura, viajar muito e conhecer muitas culturas diferentes. Nunca deixar de aprender. Medos? Tenho muitos, mas não dou importância pra eles. Mesmo que muitas vezes me incomodem bastante!!!


Dia de Leitor – Como surgiu o seu gosto pela literatura?

D. S. - Meu gosto pela literatura começou com Harry Potter. Foi meu primeiro livro, ganhei aos 9 anos e, a partir de então, leio Harry Potter constantemente. Depois de alguns anos comecei a diversificar minha leitura. Mais um tempo se passou e comecei a escrever fanfics, e aos 16 anos, comecei a escrever meu primeiro livro.


Dia de Leitor – A trilogia Amanhecer promete entreter muitos corações apaixonados. Conte-nos mais sobre ela. Quem são os personagens principais? Em quem se inspirou para criá-los? É verdade que “Amanhecer” surgiu a partir de uma música de mesmo nome?

D. S. - O primeiro livro da trilogia, “O Despertar da Paixão”, provavelmente irá impactar muitas pessoas. Não é o tipo de livro que conta a estória de uma família feliz, nem de um romance feliz. Calma!!! Não é spoiler! Continuando: o livro conta a estória de uma garota, chamada Nicole, que tem sonhos, é forte e frágil. Uma garota que sofre muitos problemas em casa, e que seu refúgio é a arte. Seu refúgio é o Rio de Janeiro e suas amigas. Porém esse refúgio é abalado ao conhecer Vitor, um badalado ator.
Apesar de sua vida balada (que é mais inventada pela mídia que vivida por ele), Vitor se apaixona por Nicole. E a grande questão é: Conseguirá Vitor ajudar Nicole a superar seus problemas?
Os personagens principais são Nicole e Vitor. Porém a estória conta com a participação em peso de Luna, Ana, Isabelle, Fred, Gustavo e os pais de Nicole.
Os personagens em geral, mas nem todos e nem tudo deles, foram criados de algo meu. Por exemplo, a Nicole é a artista que eu gostaria de ser. Os pais dela têm os defeitos que mais abomino nas pessoas. A Ana tem minha sutiliza para falar com as pessoas, o Gustavo tem meu lado engraçado (que geralmente não aparece muito, já que sou bem tímida, pelo menos no primeiro momento). Além disso, o livro tem como cenário principal o lugar que mais amo nesse Brasil, o RIO DE JANEIRO! Teatro, música, literatura e ARTE!
Quanto ao livro ter surgido de uma música, foi mais ou menos isso. Eu escutava a música quando comecei a pensar numa estória de amor e então, no dia seguinte comecei a escrever. O livro não foi inspirado na música. A música que me inspirou a escrever o livro.


Dia de Leitor – Nós, escritores, sofremos constantemente com o maldito Bloqueio Criativo, capaz de nos tirar o sono. Como costuma lidar com isso?

D. S. - Pergunta difícil. Eu não sei bem explicar. Lidar com isso é relativo a como eu estou no momento, assim como tudo na minha vida. Dependendo eu simplesmente vou ler ou assistir seriados e filmes, talvez estudar. Às vezes fico horas na frente do word esperando que algo venha a mente. Ou medito; amo meditar, esvaziar a mente para que ela seja invadida pelo mundo! É maravilhoso quando se torna um hábito (preciso voltar a ele!!). Mas, o que faço com mais frequência é escutar música; escuto as músicas do meu cantor preferido para me inspirar.


Dia de Leitor – Diéssica, você é bem jovem, e, por isso, talvez tenha maior facilidade em lidar com esse grupo. Segundo uma pesquisa recente da UNESCO realizada entre 56 países, o Brasil é o 46º país em que os jovens menos leem. Como lidar com isso? Qual é a função social do [jovem] escritor na reversão desse quadro?

D. S. - Boa pergunta! Como lidar com isso? Acredito que temos que sair do “o governo não incentiva”, “o governo isso e aquilo”. Não que não seja dever dele fazer isso. Mas nós leitores, escritores, amantes de arte, cultura, etc, podemos começar a mudar isso. Como? Em nossas casas! Incentivando irmãos a ler, primos, às vezes até os pais e os tios! Assim, essas pessoas irão incentivar outras e outras e outras.
Não sei se o (jovem) escritor tem uma função social nisso. Acho que qualquer pessoa que goste de escrever (como profissão ou hobby) e/ou ler pode incentivar pessoas próximas a esse hábito.
Em curto prazo o resultado não será visto. Mas em longo prazo, será maravilhoso!


Dia de Leitor – O que te chama a atenção em um livro?

D. S. - Ah... Isso depende muito. Às vezes é título, às vezes é capa, às vezes a sinopse. Por exemplo, o que me chamou a atenção no livro “Claro Que Te Amo!” da Tammy Luciano foi o título; já no “Azar o Seu!” da Carol Sabar foi a capa; e em “A Fada” da Carolina Munhóz foi a sinopse.


Dia de Leitor – Como foi a sua busca por editoras?
D. S. - Como já estava me relacionando no mundo literário, sabia de muitas editoras. Fiz uma lista rigorosa de algumas, e enviei o manuscrito. Após as respostas, cuidadosamente tirei minhas dúvidas de contrato e escolhi!


Dia de Leitor – O mercado literário do Brasil sofreu infinitos avanços, mas ainda é bastante ofuscado pelos livros vindos do exterior. Como se sente fazendo parte de uma geração que [com toda a certeza] será a responsável por dividir as águas da literatura Brasileira?

D. S. - Honrada! Sinto-me honrada por fazer parte dessa geração. Estive na Bienal durante os dias 31 de agosto e 1º de setembro e posso dizer que orgulho define o que senti. Conheci vários autores nacionais que nem sequer tinha ouvido falar! E olha que eu conheço muitos através do meu blog e do facebook.
Acho que muito foi feito, mas ainda não andamos nem a metade do caminho. Espero realmente poder contribuir – nem que seja um pouquinho – para a ascensão da nossa literatura!

Dia de Leitor –Deixe um recado para seus futuros leitores:

D. S. - Gostaria de agradecer pela paciência daqueles que já esperam pelo livro. Obrigada por esperarem um pouco mais sempre que digo “em algumas semanas o livro sai”.
Aos que estão me conhecendo agora: Espero que tenham gostado da entrevista e que eu tenha despertado o interesse de vocês.
Estou ansiosa para saber o que acharão do livro!
                                                        

Na Lata:                                       


Uma cor:Azul


Signo:Capricórnio

Um sentimento: Amor



Uma palavra:Respeito

Uma pessoa:Uma só? Minha mãe!

Um artista: Emma Watson

Um escritor: Paulo Coelho

Um vício:Tirando ler e Harry Potter, né?! Seriados!!!

Livros preferidos: Série Harry Potter; Brida, O Alquimista e O Aleph do Paulo Coelho; Série Fazendo Meu Filme da Paula Pimenta; A Fada da Carolina Munhóz; Guardiões da Monique Lavra; Série Percy Jackson; Comer, Rezar Amar; e por último, um que ainda estou lendo, mas que já é um dos meus preferidos: A Última Nota da Lu Piras e do Felipe Colbert.


Pessoal, a Diéssica mantém uma página em prol da arte brasileira. Quem quiser visitar, basta clicar AQUI.
Para falar com a autora, clique AQUI

Para adicionar o livro no Skoob clique AQUI.

Galera, espero que tenham gostado da entrevista.
Diéssica, obrigado por se juntar de vez ao Dia de Leitor, e parabéns pela publicação.

1 comentários:

Dayla Assuky disse...

Olá, tudo bem?

Eu estou escrevendo um conto de drama familiar chamado: A dor de uma princesa.

link do blog: http://escritoradaylaassuky.blogspot.com.br/2013/06/conto-dor-de-uma-princesa.html

Gostaria de te convidar a ler esta primeira parte e dar a sua opinião. Se puder ajudar divulgando em seu blog uma pequena resenha, também fico muito grata. Abraços ♥

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates